Antes

Depois

 

Apresentação

O Telecentro Comunitário Alexandre Correia foi implantado na comunidade de Sítio Ingá em decorrência da parceria feita entre Prefeitura Municipal de Russas, Associação Comunitária Zilzo Leandro Evangelista (CNPJ 12462180/0001-02) e Governo Federal, através do Programa Nacional de Apoio à Inclusão Digital nas Comunidades – Telecentros. BR. Esta implantação possibilitou a expansão do Projeto Ação Digital – PAD, instituído pelo Decreto Municipal Nº 030/2008/PMR.

O Telecentro Comunitário Alexandre Correia está cadastrado no Observatório Nacional de Inclusão Digital – ONID sob nº 20139. O sinal de internet,  cadastrado sob nº 37285 é fornecido gratuitamente, pelo Governo Federal através do Programa Governo Eletrônico Serviço de Atendimento ao Cidadão – GESAC.
O nome do telecentro foi escolhido em consulta pública à comunidade local através de reunião convocada pela Associação Comunitária Zilzo Leandro Evangelista. Esse ato legal foi registrado em ata e caracterizou a criação do referido telecentro em março de 2010. Em 1º de março de 2012 o telecentro entrou em efetivo funcionamento.

Endereço do telecentro

Sítio Ingá, Zona Rural.

 Descrição de localização: A partir do centro de Russas-CE seguir pela Avenida Gonçalves ao final segui pela estrada carroçável em direção a comunidade de Ingá, chegando em frente à Escola Municipal José Ricardo de Matos vira a esquerda, passa em frente a Capela local e após alguns passos à frente vira novamente a esquerda onde fica localizada a sede da Associação Comunitária onde se encontra o referido telecentro.

para visualizar mapa do Telecentro, clique aqui

Endereço para envio de correspondências:

Projeto Ação Digital – PAD
Telecentro Comunitário Alexandre Correia
Tv. José de Deus, S/N, Prédio do Projeto ABC
Russas-CE
CEP: 62900-00

BIOGRAFIA DE ALEXANDRE CORREIA

Alexandre Correia da Silva nasceu em 10 de março de 1930 na comunidade de Ingá, em Russas, Ceará. Filho do casal José Correia da Silva e Maria Ayres da Costa. Aos vinte anos casou-se com Maria Augusta da Silva e dessa união matrimonial nasceram dezesseis (16) filhos.

Em sua trajetória de vida ajudou muitas pessoas a construir casas, na época feitas de taipa (construções organizadas com madeira e barro), onde realizavam mutirões de ajuda mútua. Trabalhava na agricultura durante o inverno e no verão na fabricação de telha manual, fabricava os próprios materiais de trabalho, também fabricava caixões para anjo já que na época morriam muitas crianças. Realizava em sua residência muitos leilões em movimentos religiosos.

Atravessou muitas dificuldades para cuidar de sua família, principalmente em anos de enchentes quando migravam para locais altos como Lagoinha – Russas e em anos de seca não migravam, mas as dificuldades continuavam.

Em Junho de 1979 ficou viúvo com cinco filhos menores. Quando algum tempo depois estes formaram também suas famílias.

Faleceu aos 76 anos em 30 de Agosto de 2006.

Fonte: Entrevista com Maria de Fátima da Silva Maia
(Filha de Alexandre)

O Projeto Ação Digital – PAD

O Projeto foi criado e pensado pelo Sr. João Paulo de Oliveira como proposta para a reabertura da sala de informática do Projeto ABC. Foi elaborado e enviado ao gabinete do deputado Ariosto Holanda que, prontamente, viabilizou a implantação do mesmo juntamente com a profa. Lindalva Pereira Carmo, então secretária de Educação do Município de Russas-Ce. O PAD, como é publicamente conhecido, foi implantado através do Decreto Municipal nº 030/2008/PMR pelo Excelentíssimo Prefeito Raimundo Cordeiro de Freitas, tornando-se, assim, uma política pública do Município de Russas. Em 2010, em virtude do lançamento do Chamado Público do Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão, o PAD ficou entre as 63 iniciativas (de um total de 1071) de inclusão digital que foram contempladas com o Programa Telecentros. BR no Brasil.Tornou-se então, a única iniciativa do Vale do Jaguaribe que recebeu 13 novos telecentros para implantação nos seguintes locais: Projeto Ação Digital – SEDE – ABC (02), Sítio Melancias (01), Sítio Gracismões (01), Sítio Paraíso (01), Sítio Ingá (01), Rua Dr. João Maciel Pereira (01), Av. Cel. Araújo Lima – UNACR (01), Sítio Poço de Onça (01), Sítio Lagoinha (01), Lagoa do Toco (01), Córrego da Catita (01) e Sítio Timbaúba (01).

O Programa Telecentros.BR

O programa nacional do apoio a inclusão digital nas comunidades – Telecentros . BR é uma política de inclusão digital do Governo Federal em parceria com iniciativas da Sociedade Civil que visa implantar Telecentros novos, além de fortalecer as unidades já existentes em todo o país.

Para o Programa, Telecentros Comunitários são espaços que proporcionam acesso público é gratuito ás tecnologias da informação e comunicação com computadores conectados á internet e disponíveis para múltiplos usos, incluindo navegação livre e assistida, cursos e outras atividades de promoção do desenvolvimento local em suas diversas dimensões, sendo o gestor, em suma, o administrador responsável pelas condições adequadas para realização das atividades nos Telecentros e porta-voz da instituição em assuntos que mereçam interseção com a comunidade.

GESAC

Coordenado pelo Ministério das Comunicações por meio do Departamento de Infraestrutura para Inclusão Digital, o Programa Gesac oferece conexão de internet via satélite e terrestre à telecentros, com o objetivo de promover a inclusão digital em todo o território brasileiro.

 O Programa é direcionado, prioritariamente, para comunidades em estado de vulnerabilidade social, em todos os estados brasileiros, privilegiando as cidades do interior, sem telefonia fixa e de difícil acesso. Por meio dele, é disponibilizada a infraestrutura fundamental para a expansão de uma rede.

Desde 2002, milhares de brasileiros passaram a dispor do acesso à internet por meio do Programa, que proporciona oportunidades de inserção no mundo das tecnologias de informação (TICs) e comunicação por meio de uma iniciativa governamental pública, gratuita e democrática.